Investigação

Website deteta doenças neurodegenerativas através da voz
27-09-2017
parkinson_zona1final.jpg

Diogo Braga, recém-licenciado em Engenharia Informática pelo ISEP, concebeu um website para deteção de doenças neurodegenerativas através da voz. Desenvolvido no âmbito de um estágio curricular no Grupo de Investigação em Engenharia e Computação Inteligente para a Inovação e o Desenvolvimento (GECAD), o projeto versa sobre enfermidades motoras como Parkinson, Alzheimer e Huntington.

Atualmente, é possível identificar diversos contributos da inteligência artificial com aplicações na área da medicina. No entanto, ao nível das doenças degenerativas há um elevado custo associado, facto que aliado ao aumento de casos justifica uma procura constante de soluções. Por norma, verifica-se uma maior eficácia nos tratamentos quando estas doenças são detetadas numa fase precoce. Como tal, este projeto visa, precisamente, a deteção da doença num período embrionário.

“Este trabalho tem como fator diferenciador a deteção da doença neurodegenerativa motora de Parkinson com tolerância a ruído ambiente. Como os utilizadores finais poderão não estar em condições de laboratório, é importante que o sistema consiga detetar indícios da doença através da voz, mesmo quando a gravação apresenta ruído ligeiro. O processo de deteção consiste apenas no envio de um ficheiro de áudio [wav ou mp3] contendo a gravação de uma frase falada pela pessoa em avaliação. Também é necessário indicar o sexo da pessoa [masculino ou feminino]”, explica Diogo Braga.

Apesar de inicialmente incidir apenas no Parkinson, com o evoluir do projeto serão agregados novos serviços tendo em vista a deteção das doenças neurodegenerativas motoras de Alzheimer e Huntington. Para assegurar uma maior veracidade dos resultados, “foram realizados testes com base em dados recolhidos a cerca de 30 pessoas saudáveis, bem como a uma base de dados de 24 doentes de Parkinson em diferentes estados de progressão da doença”, salienta o recém-diplomado pelo ISEP.

Os resultados foram positivos ao apontarem para uma precisão de deteção de indícios de Parkinson na ordem dos 92,38%, facto que valeu ao projeto a distinta classificação de 19 valores. O trabalho final de Licenciatura de Diogo Braga decorreu sob a orientação da docente Ana Madureira Pereira, contanto ainda com a coorientação do docente Luís Filipe Coelho.

Com a Licenciatura em Engenharia Informática, o ISEP forma profissionais altamente competentes, especializados na área da Engenharia de Software, isto é, o estudo e aplicação da engenharia para o design, desenvolvimento e manutenção de software, qualquer que seja o tipo de plataforma (computadores, telemóveis, tablets, consolas de jogos, sistemas embebidos, etc.).