Estudar

Criado sistema para profissionais de Saúde no apoio a idosos
22-12-2016
appsaude_zona102.jpg

Nuno Cardoso, Mestre em Engenharia Informática pelo ISEP, desenvolveu uma aplicação para telemóveis com utilidade para os profissionais de Saúde, uma vez que permite a deteção do modo de transporte para o cuidado de idosos, facilitando as tarefas de prevenção e monitorização. Os resultados motivaram uma publicação na conceituada IEEE Healthcom 2016 e vão ser implementados pela Fraunhofer Portugal.

Como é de conhecimento comum, uma das principais caraterísticas demográficas no País respeita ao gradual envelhecimento da população. Assim sendo, importa apostar-se no desenvolvimento de soluções que possibilitem melhores condições para o cuidado diário de idosos. Neste sentido, tem vindo a ser dada mais atenção aos sistemas de auxílio remotos para ajudar os pacientes a cuidarem de si mesmos, diminuindo a necessidade de prestação de serviços de saúde convencionais.

De modo particular, “este projeto propõe-se a detetar vários modos de transporte, usando para isso informação proveniente dos vários sensores disponíveis num smartphone comum, adicionando ainda métodos que se aproveitam das informações circundantes, tais como pontos de acesso Wi-Fi com o intuito de melhorar a precisão global do sistema”, explica o docente do ISEP e coordenador académico do trabalho, Nuno Pereira.

Ao proceder-se à monitorização dos modos mais frequentes de transporte utilizados pela população sénior como, por exemplo, autocarro, metro, comboio, carro e até deslocações a pé, será possível auxiliar o trabalho dos profissionais de Saúde, visto que passam a dispor dum maior conjunto de informações sobre os hábitos dos pacientes.

“Depois de uma fase de projeto e treino do classificador utilizando mais de 24 horas de dados de transporte de um grupo de 15 indivíduos obtivemos, em testes controlados, uma precisão de 96,1 por cento. Mais tarde, o classificador foi validado em situações de utilização reais, tendo aqui obtido uma precisão inferior de 89 por cento, mas continuado a ter resultados muito competitivos quando comparados com o estado da arte”, conta Nuno Pereira.

O projeto foi desenvolvido em parceria com a Fraunhofer Portugal, que tem um foco muito forte em atividades de investigação na área de “assisted living” (vivência assistida, em português) e leva a cabo ações com utilidade direta para empresas privadas e públicas, originando benefícios para a sociedade como um todo. Neste contexto, é pertinente recordar que, tal como mencionado anteriormente, os resultados finais do projeto do estudante Nuno Cardoso vão ser implementados noutros sistemas e/ou aplicações.

O Mestrado em Engenharia Informática tem como objetivo o aprofundamento de conhecimentos e competências na área, partindo duma base técnico-científica conferida por uma Licenciatura em Engenharia Informática, Ciência de Computadores, ou semelhantes. O curso perspetiva também o treino de profissionais qualificados para o exercício de atividades com elava qualidade técnica, científica, ética e humana. Atualmente, existem quatro vertentes possíveis de especialização: Sistemas Computacionais; Sistemas de Informação e Conhecimento; Sistemas Gráficos e Multimédia e Engenharia de Software.